domingo, 15 de junho de 2014

Deuses de Dois Mundos - O Livro da Traição


 

Na continuação da saga “Deuses de Dois Mundos”, o ambicioso jornalista New continua a contar sua história. Ao mesmo tempo em que alcança a posição profissional que sempre quis, ele se vê dividido entre dois grupos poderosos, que podem lhe dar tudo que deseja ou deixá-lo sem nada. Paralelamente, na África ancestral, o grande babalaô Orunmilá e seu grupo partem em busca dos principes odus, única maneira de impedir que o controle do destino de homens e deuses caia nas mãos erradas. Uma traição permeia as duas histórias, que tem mais em comum do que se pode imaginar.


A evidência que um escritor é realmente bom se torna irrefutável quando você quando você reage a seus personagens como se eles não apenas fossem reais, mas íntimos.

Assim, utilizando (começando com) um regionalismo bem nordestino:
New, seu filho de uma égua, traidor. covarde, idiota... quero chutar o seu traseiro! Babaca filho da puta... Formiga lava-pés de uma figa!
Que ódio!

E que venha O Livro da Morte!

quarta-feira, 11 de junho de 2014

O Inverno das Fadas


O Inverno das Fadas


Sophia Coldheart não é uma fada comum. Ela é uma Leanan Sídhe, uma espécie de fada que serve de musa para humanos talentosos alcançarem o sucesso. Uma fada-amante. Mas isso tem um preço. Ao mesmo tempo em que os leva ao estrelato, se alimenta de suas energias, levando-os à loucura. E à morte. Uma vida intensa e extraordinária com um fim trágico.

Mas o que aconteceria se um humano resistisse à sua sedução e fizesse a própria Sophia sentir-se fascinada por ele? A autora Carolina Munhóz nos conta essa história com primazia, mostrando que o mundo da fantasia para jovens ainda pode render sucessos e obras que vão muito além do simples passar de tempo.


A autora

Carolina Munhóz chegou a ser eleita a melhor escritora jovem pelo Prêmio Jovem Brasileiro.

Simplesmente Ana


Simplesmente um Conto de Fadas Torna-se Realidade...
      

Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha...

Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex.

Mudar-se para Krósvia pode ser tentador deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha -, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro.

A não ser... A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam.


Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que - ao mesmo tempo nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.


A autora

MARINA CARVALHO nasceu em Ponte Nova, Minas Gerais, conhecida como a terra da goiabada. Adora queijo, rock progressivo, pudim de leite condensado, café com pouco açúcar e filmes com finais felizes.

Formou-se em Jornalismo na PUCMinas e exerceu o cargo de assessora de comunicação de uma empresa por sete anos. Hoje é professora de língua portuguesa e literatura na Escola Nossa Senhora Auxiliadora.


Ela mora em sua cidade natal com o marido, os dois filhos e Lilica, uma poodle de 14 anos que pensa ser um pitbull.


Para entrar em contato com a autora de Simplesmente Ana, Ela é uma fera! E Azul da cor do mar, basta acessar seu site: www.escritoramarinacarvalho.com.

 

Deuses de Dois Mundos

 

Livro - Deuses de Dois Mundos: O Livro do Silêncio
    

O segredo da história é entrelaçar dois mundos - São Paulo, onde vive um jornalista audacioso, doido para ascender nas redações e conquistar uma posição de destaque, investigando um grande escândalo empresarial e se envolvendo com colegas e chefes; e Orum, onde vivem os orixás, o mundo da rica mitologia africana, onde Orunmilá, o maior adivinho de todos tem os seus poderes silenciados e tenta entender como recuperar sua capacidade de antever o futuro. Numa jornada que aos poucos vai revelando como é possível que os dois mundos tão distantes no tempo e no espaço se comuniquem, o leitor vai descobrindo os sentimentos mais fortes capazes de guiar pessoas e deuses. Irá Orunmilá com a ajuda de Exu, Ogum, Oxóssi, Oxum reencontrar seus poderes? Irá Newton Fernandes compreender a origem das estranhas coisas que passaram a lhe acontecer?

O livro é viciante, empolgante e absolutamente fabuloso. A segunda parte da trilogia, O Livro da Traição já foi publicado. Mal posso esperar pra ler,

sábado, 7 de junho de 2014

Branca dos Mortos e os Sete Zumbis

 

Em Branca dos Mortos e os sete zumbis, Fábio Yabu resgata a tradição clássica dos contos de fadas dos irmãos Grimm e de Hans Christian Andersen, onde as histórias, mais que um simples entretenimento, servem como lições para moldar o caráter das crianças, na maior parte das vezes por meio do medo. Aqui, não há meias-palavras nem eufemismos. O mundo encantado de Yabu é atormentado, sombrio e com altas doses de tensão sexual. Os contos seguem o mote de sucessos da televisão atual, como as séries Grimm e Once Upon a Time. Protagonizadas por personagens dos contos de fadas, revelam facetas nunca antes imaginadas de suas personalidades. Além disso, os doze contos que compõem Branca dos Mortos e os sete zumbis formam uma narrativa não- linear que culmina num desfecho aterrorizante. A obra ainda conta com as ilustrações de Michel Borges, que acompanha o autor desde seus primeiros projetos. As ilustrações de Michel homenageiam os desenhos clássicos dos contos de fadas, com toques sombrios, e complementam a atmosfera sinistra e misteriosa criada por Yabu.
               
   Instigante, sombrio e arrepiante, lembra as histórias de H. P. Lovecraft, um mestre do gênero. O autor consegue prender da primeira à última página. Todos os contos são bons, mas Samarapunzel é impagável. Sério, a Samara ficaria com inveja! Medo...   
 
O Autor
O paulista Fábio Yabu tem 34 anos e muitas histórias pra contar. Desde os anos 1990, ainda no tempo da internet discada, ele já fazia quadrinhos e publicava para o mundo online. Combo Rangers (homenagem-paródia a seriados de luta japoneses, como Changeman e Power Rangers) virou revista e linha de produtos, e fez muito sucesso até ser cancelada por quase 10 anos – quando o autor decidiu, via financiamento coletivo, voltar a trabalhar com seus personagens.
Enquanto Combo Rangers dava um tempo, Yabu criou outro universo que atraiu olhares ainda mais jovens e femininos: Princesas do Mar surgiu como livro e logo virou série animada – exibida em mais de 50 países.
A facilidade em falar com esse tipo de público nunca foi motivo para que o escritor se acomodasse em seu nicho, já que também investiu seu talento pros lados da poesia e da literatura histórica e de terror.
– Na verdade, eu transito pelo universo infantil, adulto, quadrinhos pra adolescentes e poesia porque sou meio inquieto, gosto de experimentar coisas novas, estilos diferentes – explica Yabu.
Isso explica livros como Raimundo, Cidadão do Mundo (que foi adotado pelo Ministério da Educação para escolas públicas de todo o Brasil) e Apolinário, o Homem-Dicionário, que brincam com as palavras. Esse tipo de trabalho exige, além de inspiração, muita transpiração e pesquisa.
Pra dar conta de tantos estilos e histórias, em certo momento da vida Fábio Yabu despertou uma segunda personalidade, mais sinistra: Abu Fobiya é responsável por transformar contos infantis em parábolas macabras (no livro Branca dos Mortos e os Sete Zumbis) e por colocar Dom Pedro I e outras figuras históricas enfrentando criaturas decrépitas (em Independência ou Mortos!).