segunda-feira, 11 de março de 2013

Vanguardas Positivas


Vanguardismos positivos são movimentos artísticos que buscam adequar a arte à "nova sociedade" do século XX, não mais norteada pelo pensamento romântico, idealizador, mas pelo pensamento moderno, que busca a realidade.
Cubismo, Construtivismo, Neoplasticismo, Suprematismo, Abstracionismo e Concretismo são os movimentos constituintes da "Vanguarda positiva".
 Cubismo(1907-1914):resultado das experiências de Pablo Picasso (1881 – 1973) e de Georges Braque (1882 – 1963), esteve inicialmente, ligado à pintura e teve por princípio a valorização das formas geométricas. Na literatura, caracteriza-se pela fragmentação da linguagem e geometrização das palavras, dispostas no papel de maneira aleatória a fim de conceber imagens.
Historicamente originou-se na obra de Cézanne, pois para ele a pintura deveria tratar as formas da natureza como se fossem cones, esferas e cilindros. Entretanto, os cubistas foram mais longe epassaram a representar os objetos com todas as suas partes num mesmo plano.O quadro "Lesdemoiselles d'Avignon", de Picasso, 1907 é conhecido como marco inicial do Cubismo. Nele ficam evidentes as referências a máscaras africanas. Pablo Picasso era um colecionador de fotografias, e formou uma coleção de imagens da arte primitiva das máscaras dos povos africanos.
Monte santa Vitória Com Pinheiro - Cézanne
Les Demoiselles d'Avignon 1907 - Picasso
Fase cezannista ou cezaniana - 1907 a 1909- O cubismo cézanniano ou cubismo pré-analítico foi a fase que iniciou o cubismo. Fortemente marcada pela obra de Cézanne, sobretudo no caráter analítico das formas e planos de cor, influenciou a análise de paisagens e objetos.Deu origem a uma fase seguinte, mais pensada e desenvolvida, o cubismo analítico.

Fase analítica ou hermética-1909-1912: caracterizado pela desestruturação da obra em todos os seus elementos. Essa fragmentação foi tão grande, que tornou qualquer figura nas pinturas cubistas irreconhecível. A cor se reduz aos tons de castanho, cinza e bege.

Cubismo Sintético – 1911: reagindo à excessiva fragmentação dos objetos e à destruição de sua estrutura, essa tendência procurou tornar as figuras novamente reconhecíveis. Também chamado de Colagem porque introduziu letras, palavras, números, pedaços de madeira, vidro, metal e até objetos inteiros nas pinturas.

 

Principais características

Geometrização das formas e volumes;
Renúncia à perspectiva;
O claro-escuro perde sua função;
Representação do volume colorido sobre superfícies planas;
Sensação de pintura escultórica;
Cores austeras, do branco ao negro passando pelo cinza, por um ocre apagado ou um castanho suave.
Cores fechadas.
Principais pintores:
·         Paul Cézanne
·         Pablo Picasso
·         Georges Braque
·         Juan Gris
·         KazimirMalevich
·         LyonelFeininger
·         Fernand Léger
·         Umberto Boccioni
·         Robert Delaunay
·         Diego Rivera
·         Alexandra Nechita
·         Tarsila do Amaral
·         Vicente do Rego Monteiro

 Retrato de Picasso (1912) - Juan Gris


A Saída do Ballet Russo (1914) - Fernand Léger

Homem Com Violão (1911-1912) - Georges Braque

Construtivismo: é uma das correntes teóricas empenhadas em explicar como a inteligência humana se desenvolve partindo do princípio de que o desenvolvimento da inteligência é determinado pelas ações mútuas entre o indivíduo e o meio. A ideia é que o homem não nasce inteligente, mas também não é passivo sob a influência do meio, isto é, ele responde aos estímulos externos agindo sobre eles para construir e organizar o seu próprio conhecimento, de forma cada vez mais elaborada.
Na história da arte, design gráfico, desenho industrial e arquitetura, o Construtivismo foi um movimento estético instaurado na Rússia de 1914, que negava a arte pura e assimilava influências da indústria.
Golpeie os brancos com a cunha vermelha (1919) - El Lissitzky

Arte abstrata ou abstracionismo: geralmente entendido como uma forma de arte (especialmente nas artes visuais) que não representa objetos próprios da nossa realidade concreta exterior. Ao invés disso, usa as relações formais entre cores, linhas e superfícies para compor a realidade da obra, de uma maneira "não representacional". Surge a partir das experiências das vanguardas europeias, que recusam a herança renascentista das academias de arte, em outras palavras, a estética greco-romana. A expressão também pode ser usada para se referir especificamente à arte produzida no início do século XX por determinados movimentos e escolas que genericamente encaixam-se na arte moderna.

No início do século XX, antes que os artistas atingissem a abstração absoluta, o termo também foi usado para se referir a escolas como o cubismo e o futurismo que, ainda que fossem representativas e figurativas, buscavam sintetizar os elementos da realidade natural, resultando em obras que fugiam à simples imitação daquilo que era "concreto".

O abstracionismo divide-se em duas tendências:
·         Abstracionismo lírico
·         Abstracionismo geométrico

O abstracionismo lírico ou abstracionismo expressivo inspirava-se no instinto, no inconsciente e na intuição para construir uma arte imaginária ligada a uma "necessidade interior"; tendo sido influenciado pelo expressionismo. Aparece como reação às grandes revoluções do século.O jogo de formas orgânicas e as cores vibrantes não eram muito patentes; mas também a linha de contorno sobressaía nesta arte que era muito figurativa.
Muitas artes naquela época procuravam se expressar por meio de música, sons. Mas o abstracionismo tinha o objetivo de se expressar por meio de desenhos abstratos, de forma figurativa. É desta forma que o abstracionismo lírico pretende igualar ou mesmo superar a música, transformando manchas de cor e linhas em ideias e simbolismos subjetivos.
Wassily Kandinsky, foi o mentor deste género, utilizando cores puras em pinceladas rápidas, tensas e violentas.

O Abstracionismo geométrico, ao contrário do abstracionismo lírico, foca-se na racionalização que depende da análise intelectual e científica. Foi influenciado pelo cubismo e pelo futurismo. O abstracionismo geométrico divide-se em duas correntes:
·         Suprematismo na Rússia
·         Neoplasticismo na Holanda
No Brasil, o abstracionismo teve suas primeiras expressões no século XIX. Entre os artistas mais importantes destacam-se Abraham Palatnik, Ivan Serpa, Loio-Pérsio, Luiz Sacilotto, Antônio Bandeira, ManabuMabe,Tomie Ohtake Lygia Clark e Valdemar Cordeiro


Suprematismo: foi um movimento artístico russo, centrado em formas geometricas básicas - particularmente o quadrado e o círculo - e tido como a primeira escola sistemática de pintura abstrata do movimento moderno.
Seu desenvolvimento foi iniciado por volta de 1915 pelo pintor Kazimir Malevich. Em 1918, na mostra O Alvo, em Moscou, Malevitch expôs o Quadrado preto sobre um fundo branco. Em O mundo Sem Objeto, livro publicado em 1927 pela Bauhaus, Malevich descreve a inspiração que deu origem à poderosa imagem do quadrado negro sobre um fundo branco:
"Eu sentia apenas noite dentro de mim, e foi então que concebi a nova arte, que chamei Suprematismo."

Quadrado negro sobre fundo branco de Kasimir Malevich (1918)
O manifesto do movimento, Do cubismo ao suprematismo, escrito por Malevich e pelo poeta Mayakovsky, foi publicado em 1915, e nele o Suprematismo será definido como "a supremacia do puro sentimento". O essencial era a sensibilidade em si mesma, independentemente do meio de origem.

Trata-se de romper com a idéia de imitação da natureza, com as formas ilusionistas, com a luz e a cor naturalistas - experimentadas pelo Impressionismo - e com qualquer referência ao mundo objetivo, que o Cubismo de certa forma ainda alimentava. A partir de 1915, o Suprematismo de Malevitch e o Construtivismo de Tatlin serão as duas grandes correntes da vanguarda ideológica e revolucionária russa, liderada por Mayakovsky e oficialmente apoiada pelo comissário para a instrução do governo de Lênin, Lunacharsky.

Na "Última Exposição Futurística de Pinturas: 0.10", organizada por Ivan Puni, em Petrogrado, em dezembro de 1915, Malevich escolheu o termo "suprematismo" para descrever suas próprias pinturas, porque era o primeiro movimento artístico a reduzir a pintura à pura abstração geométrica. Ao todo ele mostrou trinta e cienco trabalhos abstratos.
Em 1920, Malevich publicará ainda um ensaio denominado O suprematismo ou o mundo da não representação, aprofundando os aspectos teóricos do movimento. Segundo Malevich, o artista moderno deveria ter em vista uma arte finalmente liberada dos fins práticos e estéticos, trabalhando somente segundo a pura sensibilidade plástica.
O suprematismo permanecerá essencialmente ligado ao nome do seu criador, embora os reflexos da sua poética ultrapassem as pinturas e modelos arquitetônicos do artista. Seus maiores expoentes, além do próprio Malevich, foram El Lissitzky, Lyubov Popova, Ivan Puni e Aleksander Rodchenko.


 Composição suprematista: avião voando (1915) Kasimir Malevich
Fotocolagem em papelão (1923) - Alexander Rodchenko

Neoplasticismo: refere-se ao movimento artístico de vanguarda capitaneado pela figura de PietMondrian, relacionado à arte abstrata. Defendia uma total limpeza espacial para a pintura, reduzindo-a a seus elementos mais puros e buscando suas características mais próprias. Muitos de seus ideais foram expostos na revista De Stijl (O Estilo).
A necessidade de ressaltar o aspecto artificial da arte (criação humana) fez com que os artistas deste movimento (notadamente Mondrian e Theo van Doesburg) usassem apenas as cores primárias (vermelho, amarelo e azul) em seu estado máximo de saturação (artificial), assim como o branco e o preto(inexistentes na natureza, o primeiro sendo presença total e o segundo ausência total de luz).
Claramente um movimento de arte de pesquisa, os experimentos realizados pelos artistas neoplásticos foram essenciais para a arquitetura moderna, assim como para a formulação do que hoje se conhece por design. Apesar de afastados da Bauhaus devido a questões pontuais, ambos os movimentos fazem parte de um mesmo universo cultural.
Embora muitos vejam o Neo-Plasticismo como produto da revolta moral contra a violência irracional que assolava a Europa, alguns outros fatores foram essenciais para o nascimento do movimento, como o cubismo, que desfigurou os modos tradicionais de representação; o idealismo e a austeridade do protestantismo holandês e o viés místico da teosofia, movimento do qual PietMondrian era membro.
Visando a expressão de um princípio universal, o Neoplasticismo bania o individualismo excessivo (presente na arte figurativa) e reduzia a pintura aos elementos constitutivos da linha, do espaço e da cor. Segundo Theo Van Doesburg, "o quadrado é para nós o que a cruz era para os antigos cristãos". Já nas palavras do próprio Mondrian:"Uma expressão individual não se torna uma expressão universal por meio da representação figurativa, que se baseia em nossa concepção do sentimento, seja clássica, romântica, religiosa ou surrealista".
Vale ressaltar, como último ponto fundamental da doutrina Neo-Plástica, a visão sintética das artes. Segundo a análise de H.B. Chipp da ótica do movimento, "no futuro, a materialização concreta dos valores pictóricos suplantará a arte. Então, já não precisaremos de quadros, pois viveremos no meio da arte realizada”.
Lista de importantes figuras do neoplasticismo, incluindo artistas, designers e arquitetos:
·         PietMondriaan (1872  1944)
·         Theo van Doesburg (1883  1931)
·         GerritRietveld (1888  1964)
·         Ilya Bolotowsky (1907  1981)
·         Marlow Moss (1890  1958)
·         AmédéeOzenfant (1886  1966)
·         Max Bill (1908  1994)
·         Jean Gorin (1899  1981)
·         BurgoyneDiller (1906  1965)
·         Georges Vantongerloo (1886  1965)

 Composição com vermelho, preto, azul e amarelo (1921) - Piet Mondrian


Contraposição de dissonâncias, XVI 1925 - Theo Van Doesburg

E Mondrian inspira...










Concretismo: movimento vanguardista surgido em 1953, inicialmente na música, depois na poesia e, por fim, nas artes plásticas. Defendia a racionalidade e rejeitava o Expressionismo, o acaso, a abstração lírica e aleatória. Nas obras surgidas no movimento, não há intimismo nem preocupação com o tema, seu intuito era acabar com a distinção entre forma e conteúdo e criar uma nova linguagem.
Sua máxima expressão mundial é o grupo concretista de São Paulo, fundador da Revista "Noigandres", na década de 1950, liderado pelos irmãos Campos (Augusto de Campos e Haroldo de Campos), Décio Pignatari e José Lino Grunewaldt.
A partir de 1960, poetas e músicos do movimento passaram a se envolver em temas sociais, surgindo várias tendências pós ou neo-concretistas, entre eles Ferreira Gullar, o poema-práxis e Paulo Leminski.






4 comentários: