sábado, 5 de janeiro de 2013

Matrioshka



É um brinquedo tradicional da Rússia, constituída por uma série de bonecas, feitas de diversos materiais, que são colocadas umas dentro das outras, da maior (exterior) até a menor (a única que não é oca). A palavra provém do diminutivo do nome próprioMatryona.

O número de figuras que se conseguem encaixar é, geralmente de 6 ou 7, ainda que existam algumas com um número impressionante de peças. A sua forma é simples, mais ou menos cilíndrica e arredondada e mais estreita na parte superior, onde se situa a cabeça da boneca. O grau de sofisticação das matrioscas reside na complexidade dos motivos pintados. Outra característica que diferencia as diversas peças são as figuras que encarnam: desde figuras femininas vestidas com trajes tradicionais campesinos, a personagens de contos de fadas, até aos antigos líderes da União Soviética.

A versão feminina é designada, por exemplo, na Sérvia, como babuchka, que significa "avozinha", enquanto a versão masculina é designada como dyeduchka, "avozinho".

A mais conhecida história da origem das matrioshkas conta que elas tiveram origem no Japão, ou foram por um brinquedo japonês inspiradas. A data exata não é conhecida, mas sabe-se que nos anos 90 do século XIX, a nora de Anatoli Mamantov trouxe do Japão para seu atelier de brinquedos em Moscou – “Diétskoie vospitanie” –  uma estatueta do bondoso sábio budista Fukurama. Ela se apresentava com várias estatuetas, umas dentro das outras. O entalhador Vasili Zviozdotchikin, que então trabalhava nesse atelier, entalhou em madeira figuras semelhantes, que da mesma forma colocavam-se umas dentro das outras e o pintor-desenhista Serguei Maliutin as pintou sob os motivos de garotas e garotos.

No entanto, Liudmila Shemratova, funcionária do Museu matrioshka em Moscou, explica que na Rússia, antes do surgimento das matrioshkas, já eram confeccionados ovos de páscoa com peças que se colocavam umas dentro das outras, talvez por isso, no Japão, ao contrário do que se conta na Rússia, afirma-se ter sido inspirada a estatueta do sábio Fukurama nos ovos de páscoa russos. Assim, talvez seja mais certo afirmar que a estatueta de Fukuruma tenha sido inspirada nos ovos de páscoa, no que se refere às muitas peças que se colocam umas dentro das outras, e que as matrioshkas, como bonecas, tenham sido inspiradas na estatueta.


O nome “Matriona” era o mais popular nome feminino na Rússia nessa época, foi dele que veio a palavra matrioshka. Hoje denomina-se “matrioshka” somente as bonecas-souvenir pintadas, entalhadas em madeira, que se compõem de algumas peças que se colocam umas dentro das outras. As bonecas pintadas que não se colocam umas dentro das outras chamam-se simplesmente de bonecas torneadas, não de matrioshkas.

Ao contar a história da matrioshka é indispensável citar o museu de brinquedos em Serguiev Posad. Ele situa-se a sete minutos a pé da estação, num belo edifício antigo de dois andares. Para lá se dirigem adultos e crianças de várias regiões do país para ver os brinquedos antigos e contemporâneos. Encontra-se no museu uma coleção inteira de matrioshkas. Entre elas uma cópia da primeira matrioshka pintada pelo famoso artista Serguei Maliutin, considerado o criador das famosas bonecas, apesar de não ter sido ele o entalhador. Também pode-se entrar em contato com diversas escolas de desenho e pintura: Serguiev Posad, Semionovski, Polkhov-maidanski e outras.

Fontes:









Tendências


















Nenhum comentário:

Postar um comentário