domingo, 3 de junho de 2012

O Melro



“Tudo o que existe é imaculado e é santo,

há em toda miséria o mesmo pranto

e em todo coração um grito igual.

Deus semeou d`almas o universo todo,

tudo o que vive e ri e canta e chora,

tudo foi feito com o mesmo lodo,

purificado com a mesma aurora...

Oh! Mistério sagrado da existência,

só hoje te adivinho,

ao ver que a alma tem a mesma essência,

pela dor, pelo amor, pela inocência,

quer guarde um berço, quer proteja um ninho.

Só hoje eu sei que em toda criatura,

desde a mais bela até a mais impura,

ou numa pomba ou numa fera brava,

Deus habita, Deus sonha, Deus murmura...

Ah! Deus é bem maior do que eu julgava!..."

Guerra Junqueiro


Um comentário:

  1. Um sótão cheio de lembranças
    Escrevi no pó palavras sem nexo
    Retirei uma cartola de uma caixa de cartão
    E senti ao toque o poder da ilusão

    Ilusões…
    Um cavalo de pau perdido ao carrocel
    Uma estola de um bicho qualquer
    Uma escultura talhada a cisel

    Uma foto a preto e branco
    De uma mulher sem rosto
    Uma janela virada para nenhum lado
    Uma traquitana a imitar o sol-posto

    Bom fim de semana

    Mágico beijo

    ResponderExcluir