quinta-feira, 15 de março de 2012

Filmes baseados em fatos reais

Biografias não fazem muito o meu estilo, mas alguns filmes são realmente instigantes.
Em A Troca, Angelina Jolie está maravilhosa no papel de uma mãe que enfrentou a polícia corrupta da época em sua busca incansável pelo filho desaparecido.



Sinopse
Los Angeles, março de 1928. Christine Collins (Angelina Jolie), uma mãe solteira, se despede de Walter (Gattlin Griffith), seu filho de 9 anos, e parte rumo ao trabalho. Ao retornar descobre que Walter desapareceu, o que faz com que inicie uma busca exaustiva. Cinco meses depois a polícia traz uma criança, dizendo ser Walter. Atordoada pela emoção da situação, além da presença de policiais e jornalistas que desejam tirar proveito da repercussão do caso, Christine aceita a criança. Porém, no íntimo, ela sabe que ele não é Walter e, com isso, pressiona as autoridades para que continuem as buscas por ele. 

Dirigido por Clint Eastwood
Com Angelina Jolie, John Malkovich, Michael Kelly
Gênero: Drama, suspense
Nacionalidade: EUA 

Já em Sete Anos No Tibet, Brad Pitt interpreta o arrogante alpinista austríaco Heinrich Harrer, que mudaria radicalmente, pois no tempo em que passou no Tibet se tornou uma pessoa generosa além de se tornar confidente do Dalai Lama.

Depois desse filme, os atores Davis Thewlis e Brad Pitt foram proibidos, e são até hoje, de entrar na China.
Justamente em razão da impossibilidade das filmagens ocorrerem na China, escolheu-se a Cordilheira dos Andes como cenário, mais precisamente nos arredores do vilarejo de Uspallata, próximo à Mendonza, na Argentina.


 
Sinopse:
Heinrich Harrer (Brad Pitt), o mais famoso alpinista austríaco, tentou algo quase impossível: escalar o Nanga Parbat, o 9º pico mais alto do mundo. Onze pessoas de quatro equipes alemãs morreram tentando esta façanha e em virtude disto alcançar o Nanga Parbat se tinha tornado uma obsessão nacional. Heinrich era egocêntrico e, visando somente a glória pessoal, viajou para o outro lado do mundo deixando sua mulher grávida e um casamento em crise. Ele não conseguiu o feito, mas quando a Inglaterra declarou guerra à Alemanha absurdamente foi considerado inimigo, por estar em domínio inglês. Heinrich é feito prisioneiro de guerra, mas fugiu após várias tentativas. Através destes e outros fatos ele e Peter Aufschnaiter (David Thewlis), outro alpinista, se tornaram os únicos estrangeiros na sagrada cidade de Lhasa, Tibet.

Uma aventura emocionante em uma das culturas mais fascinantes do planeta.


O Dalai Lama é o título de uma linhagem de líderes religiosos da escola Gelug do budismo tibetano, tratando-se de um monge e lama, reconhecido por todas as escolas do budismo tibetano. Também foram os líderes políticos do Tibete entre os século XVII até 1959, residindo em Lhasa. O Dalai Lama é também o líder oficial do governo tibetano em exílio, ou Administração Central Tibetana. "Lama" é um termo geral que se refere aos professores budistas tibetanos. O atual Dalai Lama é muitas vezes chamado de "Sua Santidade" por ocidentais, embora este pronome de tratamento não exista no tibetano, não se tratando de uma tradução. Tibetanos podem referir-se a ele através de epítetos tais como Gyawa Rinpoche que significa "grande protetor", ou Yeshe Norbu, a "grande joia".
Acredita-se que o Dalai Lama seja a reencarnação de uma longa linha de tulkus, que optaram pela reencarnação, a fim de esclarecer a humanidade. O Dalai Lama é muitas vezes considerado o chefe da Escola Gelug, mas esta posição oficialmente pertence ao Ganden Tripa, que é uma posição temporária nomeada pelo Dalai Lama (que, na prática, exerce mais influência). Dalai significa "Oceano" em mongol e "Lama" é a palavra tibetana para mestre, guru, e várias vezes referido por "Oceano de Sabedoria", um título dado pelo regime mongoliano a Altan Khan (o terceiro Dalai Lama) e agora aplicado a cada encarnação na sua linhagem. Os dalai lamas são mostrados como sendo a manifestação de Avalokiteshvara, o Bodhisattva da Compaixão, cujo o nome é Chenrezig em tibetano. Após a morte do Dalai Lama, uma pesquisa é instituída pelos seus monges para descobrir o seu renascimento, ou tulku.

Fonte:http://www.freetibetportugal.org/2012_01_01_archive.html




7 comentários:

  1. Oi amiga, 2 lindos e maravilhosos filmes.
    Cada um com uma visão diferente, e especial por situações que hoje deparamos todos os dias.
    Corrupção, superação, mudança interior, etc...

    Tenha um bom dia.
    Beijos de luz.
    Lua
    Te enviei um e-mail.

    ResponderExcluir
  2. O primeiro parece ser muito bom. gostei e vou até procurar. bjos!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada meninas.

    Os dois filmes são bem legais.

    ResponderExcluir
  4. olá Mely, sei que voce está sempre conosco, mas vim lhe pedir uma força ao companheiro da nossa corrente Neto. Ele postou que sua mãe está com entupimento em 3 artérias e terá que fazer uma cirurgia em São Paulo hoje. Peço sua visita no blog "Todo amor que houver", e uma msg de apoio ao amigo, se posível. Bj!

    ResponderExcluir
  5. Já passei lá e deixei meus votos de boa sorte.

    ResponderExcluir
  6. Ola..obrigada pela visita adorei seu blog e ja to seguindo se quiser ser minha seguidora ficarei muito feliz..bjos
    http://juliana-artesanatosjuju.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Ola..obrigada pela visita muito legal seu blog cheio de dicas..ja to te seguindo se quiser ser minha seguidora ficarei muito feliz..bjos
    http://juliana-artesanatosjuju.blogspot.com

    ResponderExcluir