quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

HISTÓRIAS DE TERROR E SUSPENSE

Em minha opinião, os melhores livros de suspense são aqueles em que você literalmente quer roer as unhas tamanha é a ansiedade em descobrir o que virá na próxima página. Dois de meus livros preferidos nesse gênero são Terrores da Noite, de Martin Cruz Smith e A Estrada da Noite, de Joe Hill, filho de Stephen King ( os fãs de King me amaldiçoarão pela declaração, mas o filho supera o pai).
Ambas as histórias possuem uma construção lenta, mas que se torna mais dinâmica a cada capítulo, até o final eletrizante.


Autor: Martin Cruz Smith
Editora: Nova Cultural


Sinopse:

Um extraordinário relato de horror e magia, inspirado em lendas indígenas. Um velho índio hopi desperta do mundo dos mortos, na forma de devastadores morcegos, para vingar as humilhações sofridas por seu povo. 








Sinopse:
Joe Hill estréia com o pé direito na ficção com o seu livro A Estrada da Noite (título original Heart-shaped box). Suspense e terror surpreendem o leitor numa narrativa ágil e atual, com o humor de quem pega emprestado o título da música da banda Nirvana.
A trama se desenvolve a partir da história de uma lenda do rock pesado. O cinqüentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta. Vou vender o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto...
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas, o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu, Jude não tem medo de encarar mais um. Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora. O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente, verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude. Numa corrida desesperada para salvar sua vida, Jude faz as malas e cai na estrada com sua jovem namorada gótica. Durante a perseguição implacável do fantasma, o astro do rock é obrigado a enfrentar seu passado em busca de uma saída para o futuro. As verdadeiras motivações de vivos e mortos vão se revelando pouco a pouco em A estrada da noite e nada é exatamente o que parece. Ancorando o sobrenatural na realidade psicológica de personagens complexos e verossímeis, Joe Hill consegue um feito raro: em seu romance de estréia, já é considerado um novo mestre do suspense e do terror.





2 comentários:

  1. Esse não conhecia, gostei da dica.
    Bom final de semana.
    Beijinhos de luz.
    Lua.

    ResponderExcluir