quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Dicas para trabalhos escolares

Estrutura
A estrutura de trabalhos acadêmicos compreende: parte externa e parte interna. Com a finalidade de orientar os usuários, a disposição de elementos é dada no Esquema 1:
Esquema 1 – Estrutura do trabalho acadêmico - Parte externa
Capa (obrigatório)Lombada (opcional)
Parte interna Elementos pré-textuais
Folha de rosto (obrigatório)
Errata (opcional)
Folha de aprovação (obrigatório)
Dedicatória (opcional)
Agradecimentos (opcional)
Epígrafe (opcional)
Resumo na língua vernácula (obrigatório)
Resumo em língua estrangeira (obrigatório)
Lista de ilustrações (opcional)
Lista de tabelas (opcional)
Lista de abreviaturas e siglas (opcional)
Lista de símbolos (opcional)
Sumário (obrigatório)
Elementos textuais
Introdução
Desenvolvimento
Conclusão
Elementos pós-textuais
Referências (obrigatório)
Glossário (opcional)
Apêndice (opcional)
Anexo (opcional)
Índice (opcional)
1
Parte externa
Capa
Elemento obrigatório. As informações são apresentadas na seguinte ordem: nome da instituição (opcional); nome do autor; título: deve ser claro e preciso, identificando o seu conteúdo e possibilitando a indexação e recuperação da informação; subtítulo: se houver, deve ser precedido de dois pontos, evidenciando a sua subordinação ao título; número do volume: se houver mais de um, deve constar em cada capa a especificação do respectivo volume; local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado;
NOTA No caso de cidades homônimas recomenda-se o acréscimo da sigla da unidade da federação.
Ano de depósito (da entrega).
Capa - Deve ser centralizado à margem superior, com letras maiúsculas, tamanho 12, espaçamento entre linhas simples;
Título do trabalho: no centro da folha, centralizado, tamanho 16;
Nome do aluno/série: abaixo do título 5 cm, centralizado, letras maiúsculas, tamanho12;
Local, mês e ano: centralizado, a 3cm da borda inferior e as primeiras letras maiúsculas, tamanho 12.
Sumário
Iniciar em folha distinta, título sem indicativo numérico, centralizado a 3 cm da borda superior com o texto iniciando 2 cm abaixo. Indica as partes do trabalho, capítulos, itens e subitens, e as páginas em que se encontram. (ABNT. NBR 6027, 2003)

Introdução - Iniciar em folha distinta apresentando o indicativo numérico (1), alinhado à margem esquerda, a 3cm de borda superior e o texto deve iniciar 2cm abaixo. A parte introdutória abre o trabalho propriamente dito, anunciando o assunto a ser abordado. Na seqüência é necessário delimitá-lo, isto é, indicar o ponto de vista sob o qual será tratado; situá-lo no tempo e espaço; mostrar a sua importância e apontar a metodologia empregada (pesquisa bibliográfica, pesquisa de laboratório, etc).
Desenvolvimento - Também chamado corpo do trabalho, deve apresentar o detalhamento da pesquisa realizada e comunicar seus resultados. O conteúdo pode ser subdividido em capítulos, dentro de uma estrutura lógica com que o tema foi desenvolvido. Deve-se iniciar pelos títulos mais importantes do plano e subdividir cada um segundo o material disponível, em itens e subitens, adotando uma numeração progressiva até o final do trabalho. Esta divisão servirá de base para a realização do sumário.
Exemplo:
2 ALGODÃO
2.1 A Semente do Algodão
2.1.1 Variedades
2.2 Técnicas de produção
Conclusão - Iniciar em folha distinta apresentando um indicativo numérico, alinhado à esquerda. Constitui o ponto de chegada, isto é, deve apresentar a resposta ao tema anunciado na introdução. Não é apropriado iniciar afirmando que vai concluir. A conclusão não é uma idéia nova ou um resumo marcante dos argumentos principais, é síntese interpretativa dos elementos dispersos pelo trabalho, ponto de chegada das deduções lógicas, baseadas no desenvolvimento.
Anexo(s) - Sugere-se apresentação em folha distinta, título centralizado, elemento opcional. Poderão fazer parte do item "Anexos", textos ou documentos não elaborados pelo autor, que venham contribuir para ilustrar, esclarecer ou fundamentar melhor o trabalho. São exemplos de anexos: leis, mapas, fotografias, plantas etc. Ressalta-se que no corpo do trabalho deve-se fazer citação referente ao material colocado anexo.
"Os anexos são identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos." (ABNT. NBR 14724, 2002, p. 5)
Exemplo:
ANEXO A – Tabela de classificação de sementes.

Lombada - Elemento opcional. Apresentada conforme a ABNT NBR 12225.
Parte interna:
Folha de rosto - Elemento obrigatório.
Anverso - Os elementos devem ser apresentados na seguinte ordem: a) nome do autor;b) título;c) subtítulo, se houver;d) número do volume, se houver mais de um, deve constar em cada folha de rosto a especificação do respectivo volume;e) natureza: tipo do trabalho (tese, dissertação, trabalho de conclusão de curso e outros) e objetivo(aprovação em disciplina, grau pretendido e outros); nome da instituição a que é submetido; área de concentração;f) nome do orientador e, se houver, do coorientador;g) local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado;h) ano de depósito (da entrega).
Verso - Deve conter os dados de catalogação-na-publicação, conforme o Código de Catalogação Anglo-Ame-ricano vigente.
Errata - Elemento opcional. Deve ser inserida logo após a folha de rosto, constituída pela referência do trabalho e pelo texto da errata. Apresentada em papel avulso ou encartado, acrescida ao trabalho depois de impresso.
Folha de aprovação - Elemento obrigatório. Deve ser inserida após a folha de rosto, constituída pelo nome do autor do trabalho, título do trabalho e subtítulo (se houver), natureza (tipo do trabalho, objetivo, nome da instituição a que é submetido, área de concentração) data de aprovação, nome, titulação e assinaturados componentes da banca examinadora e instituições a que pertencem. A data de aprovação e as assinaturas dos membros componentes da banca examinadora devem ser colocadas após a aprovação do trabalho.
Preste atenção nas informações que você precisará e nos exemplos para cada um dos casos abaixo:
Site da Web:Nome do autor do texto; Título do texto; Endereço eletrônico; Data.
Exemplo: SILVA, Antonio da. Com a bola toda. Disponível em: .Acesso em: 14 de set. de 2007.
Gates, B. & Ballmer, S. (1998). Homepage do Defensor do Código Aberto <http://www.opensource.org/halloween/halloween1.php>. Acessado (ou Visitado) em 5 de Agosto de 2003.
Revista: Nome do autor do texto; Título do texto; Editora; Estado; Número; Páginas; Data.
Exemplo: SILVA, Antonio da. Com a bola toda. Brasiliana, Mato Grosso do Sul, n. 25, p. 17-23, 14 de setembro de 2007.
Livro: Nome do autor do livro; Título do livro; Edição; Estado; Editora; Ano; Páginas.
Exemplo: SILVA, Antonio da. Tudo sobre Futebol: Com a bola toda. 5 ed. Mato Grosso do Sul: Brasiliana, 2007. p. 55-64.
TCC: Nome do autor do trabalho; Título do trabalho; Ano; Definição do trabalho; Nome da instituição; Estado; Ano da apresentação.
Exemplo: SILVA, Antonio da. Com a bola toda. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Jornalismo) – Faculdade Estadual de Jornalismo e Comunicação – FEJC, Cuiabá, 2007.
Periódico (jornais e revistas)
Para publicações periódicas usa-se seu título em maiúscula, seguido do local, editor, ano do primeiro e último volumes (se já encerrada a publicação); são opcionais também as notas especiais, tais como títulos anteriores, ISSN, etc.
SELECTA ACADÊMICA. Caetité: Academia Caetiteense de Letras, 2001-, mensal.
CD e CD-ROM
Autoria, no formato "SOBRENOME (ou apelido), Primeiros nomes". Local: Editora ou empresa, Ano. Número do CD. Programa a que se destina. Descrição do meio.
Autoria, no formato "SOBRENOME (ou apelido), Primeiros nomes". Título: subtítulo. Edição. (se houver) Local: Editora, data. Nº de páginas ou vol. (opcional).
Exemplo:
FERREIRA, Aurélio Buarque de Hollanda. Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. 1838 p.
ou:
FERREIRA, Aurélio Buarque de Hollanda. Novo dicionário da língua portuguesa - Século XXI. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2º ed., 1993, ISBN 85-209-0411-4.

Dissertação e tese

Autoria, no formato "SOBRENOME (ou apelido), Primeiros nomes". Título. Data. Categoria (grau e área). Nome da instituição de defesa, local.

Enciclopédias

Artigo ou verbete com assinatura
CASTELO-BRANCO, Fernando; Afídio, in "Enciclopédia Verbo Luso-Brasileira da Cultura, Edição Século XXI", Volume I, Editorial Verbo, Braga, Janeiro de 1998
Verbete sem assinatura
Da mesma forma com que se cita um dicionário.

Eventos

Para eventos (como seminários, encontros, convenções, conferências) usa-se: NOME DO EVENTO, edição, ano,local:
ENCONTRO MUNDIAL DE WIKIPEDISTAS, 1., 2008, Atlântida.

Filmes

Título. Diretor (realizador). Local: Produtora, distribuidora, data. Tipo de suporte (se é DVD ou fita de videocassete) (duração), sistema de reprodução (PAl-M ou VHS), som ou mudo., cor ou preto-e-branco (color ou p&b)., legendado ou dublado (para filmes estrangeiros).

Leis

Local de jurisdição (BRASIL, por exemplo, em maiúsculas). Título (Lei ou Decreto) nº, de (data). Ementa. Nome do Órgão que publicou (em itálico), local, v., n°., p., data.

Partes de documentos

Artigos de periódicos

Autoria, no formato "SOBRENOME (ou apelido), Primeiros nomes". Ano da publicação. (algarismo entre parêntesis) Título do artigo em negrito. Título da publicação (em série em itálico.) ISSN. Volume, Número, Número das páginas inicial e final.
Exemplos:
Brandão, M.; Gavilanes, M. L. (1992). Espécies árboreas padronizadoras do Cerrado mineiro e sua distribuição no Estado. Informe Agropecuário 16 (173), 5-11.
Brandybuck, M. (1955). Herb-lore of the Shire. (Tradição herbal do Shire). J. Royal Institute of Chemistry 10 (2), 234–351.
Note que os números depois do nome do periódico indicam: volume (número da edição, opcional), números das páginas. Use maiúsculas apenas para a primeira palavra do título, nomes próprios, e a primeira palavra depois de dois pontos/espaço/hífen. Para um artigo disponível online, torne o nome título do artigo um link para a versão online.

Artigos de jornais e revistas (ou periódicos online)

Blair, Eric Arthur (29 de Agosto de 1949). Ansiando por um futuro brilhante. New English Weekly, p. 57.
Ou, para artigos sem autor, coloque o título antes:
Sobre a importância da modéstia (5 de Maio de 1821). Pravda, pp. B1, C12.
Mais uma vez. para artigos online, faça do título do artigo um link para a URL; pode não ser possível fornecer um número de página neste caso, por exemplo:
Chalmers, Rachel (1 de Setembro de 2000). O guru dos gurus do Unix. <http://dir.salon.com/tech/feature/2000/09/01/rich_stevens/index.html>. Salon.
Os dados entre parênteses devem ser a data ou o ano em que o documento foi criado, ou editado pela última vez; deve ser omitido se não puder ser determinado. Pode-se utilizar a predefinição {{citar web}} para facilitar este processo.

Citando a Wikipédia

Se você usou em seu trabalho conteúdos disponibilizados na Wikipédia, é fundamental que faça menção desta fonte na lista de referências. Segundo as normas da Associação Brasileira de Normas técnicas - ABNT, norma NBR 6023:ago 2003 a forma indicada é a seguinte:
NOME do verbete. In: título da enciclopédia. Disponível em:. . Acesso em: data.
Exemplo
CONTEÚDO aberto. In: Wikipédia: a enciclopédia livre. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Conteúdo_aberto&oldid=15696001> Acesso em: 8 out 2009.

Referências vs. bibliografia

A bibliografia difere da referência bibliográfica. A referência ocorre quando um texto é citado no corpo do trabalho, ou seja: a obra foi usada para a elaboração do texto. Já a bibliografia é uma relação feita de obras sobre o assunto, que o autor recomenda a leitura - não necessariamente consultadas para a elaboração do texto.
É interessante a citação de bibliografia sobre certo assunto, pois possibilita a quem venha a consultar um determinado verbete tenha condições de localizar outras fontes que tratem do tema em questão.
http://www.usp.br/prolam/ABNT_2011.pdf

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

DICAS PARA FAZER CITAÇÂO

Fonte:
http://www.recantodasletras.com.br/teorialiteraria/638805
Segundo a ABNT (2002), as citações são classificadas em três tipos: Citação Direta; Citação Indireta e Citação de Citação.
1. CITAÇÃO DIRETA - é a transcrição ou a cópia, no corpo do seu trabalho, de um texto, um parágrafo, uma frase ou uma expressão, usando exatamente as mesmas palavras usadas pelo autor da obra pesquisada.

1.1. Citação Direta de Até Três Linhas – deve ser inserida no parágrafo, entre aspas duplas. Há duas maneiras possíveis:

1ª. Trazemos o autor para o corpo do trabalho, empregando termos como: segundo, de acordo com, afirma, relata, conceitua, descreve etc., seguido do nome e sobrenome do autor, e, entre parênteses a data da obra consultada, vírgula, e o número da página consultada:

O rondel compõe-se de duas quadras e de uma quintilha. Segundo Manoel do Carmo (1919, p.215), "presta-se o rondel aos conceitos galantes e madrigalescos, às gentilezas amorosas e aos sentimentos delicados".

► Lá na bibliografia:
CARMO, Manoel do. Consolidação das Leis do Verso, São Paulo Duprat, 1919, p.215.

2ª. Trazemos a citação para o corpo do trabalho, e informamos ao final da citação (entre parênteses) o autor, a data e a página, estes virgulados. Veja o exemplo:

"Presta-se o rondel aos conceitos galantes e madrigalescos, às gentilezas amorosas e aos sentimentos delicados." (Manoel do Carmo, 1919, p.215).

► Na bibliografia idem a 1ª.
Observações:

1ª. Havendo mais de um autor, observam-se os mesmos procedimentos, apenas ressaltando o nome dos autores na ordem em que aparecem na obra consultada.
2ª. Não precisamos atribuir crédito a informações contidas em enciclopédias, dicionários e informações históricas de conhecimento comum.

1.2. Citação até Três Linhas pelo Sistema Numérico - nesse sistema, a fonte da qual foi extraída a citação é indicada em nota de rodapé, no final da página, ou do artigo. A numeração no texto da citação deve ser feita de maneira única e consecutiva para todo o trabalho ou para cada capítulo. Deve ser feita, de preferência, com os números situados um pouco acima da linha de texto (sobrescrito) e ao final da citação. As outras opções são: colocar o número entre parênteses (1) ou entre colchetes [1].

A indicação dos dados, no rodapé, deverá estar situada na margem inferior da página, separadas do texto por um traço contínuo (3 cm, no máximo) a partir da margem esquerda. As notas devem ser digitadas dentro das margens do texto, com a mesma fonte, porém em tamanho menor:

Sobre a oração principal, ratificamos as palavras do professor Celso Cunha: "Tal classificação tem o inconveniente de se basear em dois critérios; ou melhor, de fazer predominar o critério semântico sobre o sintático”¹. ou: sintático" (1) [1].

Lá no rodapé:
¹ CUNHA, Celso. Gramática do Português Contemporâneo, São Paulo, Cultrix, 1970, p. 401.

Quando várias notas de rodapé se referem a uma mesma obra e mesmo autor, a partir da segunda nota, deve ser usada a expressão [idem], ou sua abreviação [id.] (= mesmo autor) e [ibidem] (= mesma obra). A expressão [idem] substitui só o autor e não as diferentes obras. Outra maneira de não repetir a referência da obra é usar [op.cit.], que é abreviação de opus citatum, (= obra citada).
2 Idem, Ibidem, p. 190.
3 Idem, op. cit., p. 190.
A utilização desse sistema não dispensa a apresentação da lista de referências bibliográficas ao final do trabalho.
1.3. Citação com mais de Três Linhas – deve ser destacada, pulando-se uma linha para iniciar a transcrição da citação, com recuo maior da margem esquerda, com tamanho da fonte menor que a utilizada no texto, sem aspas e crédito(s) do(s) autor(res) ao final da citação. Para reiniciar o texto normal, pula-se outra linha:

É assim que podemos acompanhar Henry Edmond ao longo de toda a sua vida e que Hamlet poucas horas passará conosco. Em um dia de leitura podemos viver anos e anos da existência das personagens de uma ficção. Nas poucas horas que dura uma tragédia, pouco mais viveremos que os derradeiros momentos do herói. (SIMÕES, João Gaspar. Ensaio sobre a Criação no Romance, Rio, 1944, p.14)

1.4. Citação com Trechos Omitidos - trechos dispensáveis ao entendimento da citação podem ser omitidos, desde que não alterem o argumento do autor; para isso utilizamos colchetes e reticências [...] a fim de indicar a omissão. Do mesmo modo, se a supressão ocorrer no início ou no final da citação:

"Em suma, constituem diversos momentos do movimento dramático [...] fases de ação, são eles mesmos ações". (SIMÕES, João Gaspar. Ensaio sobre a Criação no Romance, Rio, 1944, p. 393)

2. CITAÇÃO INDIRETA - É a transcrição livre do texto, isto é, usamos nossas próprias palavras para expor a idéia do autor. Podemos, ainda, se o trecho for muito longo, interpretar a idéia do autor e fazermos uma síntese.
Nesse tipo de citação, não se utiliza as aspas; mas o autor, a fonte e a data de publicação devem ser citados. Não é obrigatório colocar o número de páginas, mas se o fizer deve repetir em todas as outras citações:

Como lembra Martins (1984), o futuro desenvolvimento da informação está cada dia mais dependente de um plano unificado de normalização.

3. INFORMAÇÕES ADICIONAIS
1ª. No caso de citações de periódicos informamos o sobrenome e o nome do autor. O título do artigo e o subtítulo (se houver). O nome da revista ou jornal, local, volume, número páginas, mês abreviado e ano:
MURICI, Andrade. Letras e Artes, Suplemento Literário de A Manhã, Rio, p. 6, 20-7-1952.
2ª. Acréscimos e/ou comentários, quando necessários à compreensão de algo dentro da citação, aparecem entre colchetes [*]:
"Enok [considerado o rei do besteirol] divulgou sua mais recente obra [de humor] na livraria..."
3ª. Para se destacar palavra, frases, em uma citação, usa-se o grifo em negrito ou itálico; havendo, porém, a necessidade se colocar ao final da citação, a expressão (grifo nosso), [grifo nosso] ou (grifo do autor), [grifo do autor]:
Ela diz que contraiu o vírus através de uma transfusão, em uma entrevista coletiva. [grifo meu]
4ª. Quando se tratar de dados obtidos através de informação verbal (palestras, debates, comunicações, etc.), indicar entre parênteses a expressão "informação verbal", mencionando-se os dados disponíveis somente em nota de rodapé:
No texto: A Biblioteca Setorial de Educação informa que está revisando as orientações para elaboração de trabalhos acadêmicos (informação verbal).1
Em rodapé:
1 Informe repassado pela bibliotecária responsável aos usuários da biblioteca... ®Sérgio.

Fonte: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT), Informação e Documentação, Citações em Documentos. Rio de Janeiro, 2002. 7 p.
Agradeço a leitura e, antecipadamente, qualquer comentário.
Se você encontrar omissões e/ou erros (inclusive de português), relate-me.
Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 04/09/2007
Reeditado em 15/09/2010
Código do texto: T638805

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original.







Organização do Corpo do Texto

1 - Citações (NBR 10520)
- Quando se quer transcrever o que um autor escreveu.

1.1 - Citação Direta

a) - Citação Direta Curta (NBR 12256) (com menos de 3 linhas) - Deve ser feita na continuação do texto, entre aspas.
Ex.:

Maria Ortiz, moradora da Ladeira do Pelourinho, em Salvador, que de sua janela jogou água fervendo nos invasores holandeses, incentivando os homens a continuarem a luta. Detalhe pitoresco é que na hora do almoço, enquanto os maridos comiam, as mulheres lutavam em seu lugar. Este fato levou os europeus a acreditarem que "o baiano ao meio dia vira mulher" (MOTT, 1988, p. 13).

Obs.: MOTT - autor que faz a citação.
1988 - o ano de publicação da obra deste autor na bibliografia.
p. 13 - refere-se ao número da página onde o autor fez a citação (NBR 10520).


b) - Citação Direta Longa (com 3 linhas ou mais) - As margens são recuadas à direita em 4 cm, em espaço um (1) (O texto deve ser digitado em espaço 1,5), com a letra menor que a utilizada no texto e sem aspas (NBR 10520, item 4.4).
Ex.:

Além disso, a qualidade do ensino fornecido era duvidosa, uma vez que as mulheres que o ministravam não estavam preparadas para exercer tal função.


A maior dificuldade de aplicação da lei de 1827 residiu no provimento das cadeiras das escolas femininas. Não obstante sobressaírem as mulheres no ensino das prendas domésticas, as poucas que se apresentavam para reger uma classe dominavam tão mal aquilo que deveriam ensinar que não logravam êxito em transmitir seus exíguos conhecimentos. Se os próprios homens, aos quais o acesso à instrução era muito mais fácil, se revelavam incapazes de ministrar o ensino de primeiras letras, lastimável era o nível do ensino nas escolas femininas, cujas mestras estiveram sempre mais ou menos marginalizadas do saber (SAFFIOTI, 197, p. 193).







1.2 - Citação de Citação

- É a citação feita por outro pesquisador.
Ex.:

O Imperador Napoleão Bonaparte dizia que "as mulheres nada mais são do que máquinas de fazer filhos" (apud LOI, 1988, p. 35).

Obs.: apud = citado por.


1.3 - Citação Indireta

- É a citação de um texto, escrito por um outro autor, sem alterar as idéias originais. Ou então: eu reproduzo sem distorcer, com minhas próprias palavras, as idéias desenvolvidas por um outro autor. (Pode ser chamada também de paráfrase).
Ex.:
Somente em 15 de outubro de 1827, depois de longa luta, foi concedido às mulheres o direito à educação primária, mas mesmo assim, o ensino da aritmética nas escolas de meninas ficou restrito às quatro operações. Note-se que o ensino da geometria era limitado às escolas de meninos, caracterizando uma diferenciação curricular (COSENZA, 1993, p. 6).


2 - Localização das Citações
a) No texto
- A citação vem logo após ao texto, conforme nos exemplos acima.

b) Em nota de rodapé
- No rodapé da página onde aparece a citação. Neste caso coloca-se um número ou um asterisco sobrescrito que deverá ser repetido no rodapé da página.

c) no final de cada parte ou capítulo
- As citações aparecem em forma de notas no final do capítulo. Devem ser numeradas em ordem crescente.

d) No final do trabalho
- Todas as citações aparecem no final do trabalho listadas em ordem numérica crescente, no todo ou por capítulo.



3 - Paginação

A Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT assim define a paginação dos trabalhos:

Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas seqüencialmente, mas não numeradas. A numeração é colocada, a partir da primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos, no canto superior direito da folha, a 2 cm da borda superior, ficando o último algarismo a 2 cm da borda direita da folha. No caso de o trabalho ser constituído de mais de um volume, deve ser mantida uma única seqüência de numeração das folhas, do primeiro ao último volume. Havendo apêndice e anexo, as suas folhas devem ser numeradas de maneira contínua e sua paginação deve dar seguimento ao texto principal (NBR 14724, item 5.4).







4 - Formato

1 - Papel formato A-4 (210 X 297 mm) - branco
2 - Margens de:
3,0 cm na parte superior
2,0 cm na inferior
3,0 cm no lado esquerdo
2,0 cm no lado direito
3 - Corpo da letra: 12
5 - Espaço entrelinhas: 1,5

Obs: Não esquecer que o espaço entrelinhas em uma citação longa (mais de três linhas) deve ter espaço entrelinhas simples.
Fonte:
http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/met08.htm

domingo, 11 de setembro de 2011

Político vende vergonha na cara por falta de uso. Compre a sua!

Há meses não posto nada. Na verdade, não estava sequer acessando, mas decidi comprar vergonha na cara - fui procurar e descobri que não tinha nenhuma - e agora vou me concentrar. E não se preocupem: a vergonha que comprei parece ser de excelente qualidade e está muito bem conservada. O político que me vendeu jurou que nunca a usou na vida, sabia que jamais a usaria e por isso estava passando adiante. E só me custou um voto!
Ok. Admito que menti descaradamente. Não vou votar nele...
Mas em minha defesa digo que quando menti ao político, ainda não tinha vergonha na cara.

Estou trabalhando em um conto, mas enquanto não termino, vou ressuscitar um antigo.

Discworld



Eric - Discworld - Vol. 9 - Terry Pratchett
Esse é o meu volume favorito da série Discworld, mas todos são muito bons. O humor e a ironia do autor são imperdíveis.
Eric é um demonólogo de 13 anos de idade com grandes pretensões. Seu maior problema talvez seja nunca ter de fato evocado um demônio. Quando parece que finalmente conseguiu, dá de cara com um certo mago há muito desaparecido e sua terrível acompanhante. E isso é só o começo da encrenca. O rei dos demônios tinha planos para o garoto e não aceitará passivamente essa interferência. Logo Eric, Rincewind e sua inseparável Bagagem serão obrigados a lidar com tribos primitivas, guerras sem sentido e um tipo diferente de inferno. Afinal de contas, o jovem demonólogo ignorou uma preocupação elementar: muito cuidado com o que deseja!