domingo, 27 de março de 2011

Resenhas


Faz muito tempo que não posto nada, mas pretendo remediar isso. Por enquanto vou colocar as resenhas dos últimos livros que li (e reli) e que recomendo.


MASELLO, Robert. Sangue e Gelo. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2010. 445p. Título original: Blood and Ice.
“O homem ainda estava preso no gelo. Se ela era a Bela Adormecida, será que ele tinha sido seu legítimo Príncipe Encantado? Pelo vestígio de um galão dourado no peito, Michael imaginou que o homem tinha sido um soldado.”
O novo lançamento da Editora Objetiva, selo Suma das Letras, mistura o passado e o presente, a ciência e o fantástico em um romance assustador e emocionante. Apresento Sangue e Gelo de Robert Masello.
O Tenente Sinclair Copley e a enfermeira Eleanor Ames se apaixonaram e viveram um grande amor, mesmo contra todas as diversidades, as diferenças de classe e a Guerra da Criméia. Ele era membro do Regimento de Lanceiros do exército inglês e ela fazia parte da equipe da pioneira Flocence Nightingale. O amor entre o bonito Tenente a jovem enfermeira seria marcado pela tragédia.
Dezembro de 1856. Na proximidade do Pólo Sul um barco obriga um casal a caminhar pela prancha, presos por correntes e entregues na mão do destino. A mulher estava doente e os marinheiros temiam uma terrível maldição. E eles são atirados ao mar, envoltos pelas águas congelantes e pelo frio mortal.
Mais de 150 anos se passaram e nos dias atuais o fotógrafo Michael Wilde está inundado em depressão e culpa pela perda de sua amada. Sem metas para o futuro próximo, Michael acaba aceitando um emprego na Antártida, onde pode fugir do mundo e tentar não sentir tanta dor. Ele encara o frio congelante, a vida dura, as várias camadas de roupa e o sol que brilha o dia todo naquele lugar esquecido pelo mundo.
Michael está animado com seu trabalho, tenta vencer o vento e o frio mortal para fotografar icebergs, animais exóticos e as instalações da base Americana. Mas durante um mergulho submarino ele descobre dois corpos, acorrentados e perfeitamente conservados. Para ele, aquela seria a reportagem do século.
A incrível descoberta científica pode trazer prestígio para Michael e vários integrantes da base. Mas, enquanto eles esperam os corpos descongelarem, coisas terríveis começam a acontecer. Desaparecimentos, assassinatos e muito mistério envolvem a estranha descoberta.
“E cá estava ela, outra vez, ou , como o poema que Sinclair sempre citava, sozinha, sozinha, completamente sozinha, sozinha em um mar aberto.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário